Sistemas do nível do conhecimento

EDIÇÃO DE TEXTOS 5. Processamento de textos. Um dos maiores desenvolvimentos da revolução industrial do século dezenove, a máquna de escrever, foi a primeira vítima da evolução eletrônica, como profetizado por Carl Heintz em 1982. 10 Com o processamento eletrônico de textos, facilitou-se a produção e o arquivamento dos mais variados documentos.

Por exemplo, o uso de documentos repetitivos e padronizados, onde devem ser inseridos alguns dados variáveis (cartas de cobrança, procurações, petiçõe documentos comple ora vános parágrafos pa nizu:. em geral, etc. ); de do árias paginas que d elhantes, etc. ); de composição de *-os rmulários jurídicos atilografia de pressas (manuais, apostilas, relações, relatorios, atas, etc. ); de correspondência padronizada a ser dirigida a varias destinatários, mala direta, circulares, cartas promocionais, cartas de aniversário, cartas- convite, etc. de correspondência variada, memorandos, requisições, comunicados, solicitações, petições judiciais diversas, pareceres jurídicos, etc. Os processadores aumentaram em poder, praticamente viabilizando a editoração eletrônica, o uso de texto e imagem. Com eles são produzidosdocumentos com a sofisticação desejada, com solução não só dos problemas quantitativos do passado, mas também a maioria daqueles qualitativos. E os recursos disponíveis nos processadores de texto são inúmeros.

Só a título de exemplo: uso de fontes tipográficas variáveis, gravação automática dos textos, correção e autocorreção de erros ortográficos, facilidade de inserção, proporcional, uso de tabelas, marginação centralizada, à direita, à esquerda ou dupla, destaque de palavras ou blocos de escrita, execução de parágrafos, saltos e numeração de páginas, tilização de texto de outros arquivos, navegação seletiva pelo texto, impressão parcial, uso de modelos de documentos diversos, uso de som, voz, imagem, animação, integração a correio eletrônico, saídas especiais para arquivo (como em HTML e páginas da WEB), acessibilidade para pessoas portadoras de deficiência, criação de documento em colaboração de várias pessoas, estilos e formatações diversas, recursos de segurança como proteção por senhas e bloqueio de dados, recursos específicos de idiomas, prevenção de erros e recuperação utomátlca em caso de perdas, seleção e multi-seleção de textos, ferramentas de desenho e diagramação, marcas d’água, mala direta, help e wizards, etc. -16 6. Planilha eletrônica. A planilha eletrônica (eletronic spread sheet program) surgiu com o VisiCalc, resultado dos esforços combinados de três jovens, logo após o advento de microcomputadores, por volta de 1 978/1 979, como informado por Leo Nacelli. 3 Bricklin, aluno do curso de mestrado em Administração de Empresas deHarvard, teve a idéia de criar um programa para micros que o auxiliasse nas tarefas de montagem e cálculo de planilhas. Com o apoio de Dan Fylstra, foi desenvolvido um protótipo na linguagem Basic, convertido por Bob Frankston para linguagem de máquina (Assembler). Durante muito tempo foi o programa para microcomputadores mais vendido no mundo inteiro. Ele gerava uma matriz de 254 linhas por 63 colunas, permitindo a inserção, em cada campo, de rótulos alfanuméricos, números e fórmulas, estas podendo referir-se a outras células (campos) da matriz, servindo, de maneira geral, a qualquer tipo de cálculo.

Alterado que fosse um PAGFarl(F3 células (campos) da matriz, servindo, de maneira geral, a qualquer ipo de cálculo. Alterado que fosse um dado componente numérico, todos os resultados dele dependentes eram automatlcamente atualizados, motivo pelo qual o programa era especialmente aplicável a operações tipo «modeling», simulações tipo «what F’, próprias do planejamento em geral e do planejamento financeiro em particular, ideal para previsões financeiras, a elaboração de orçamentos, fluxos de caixa e seu acompanhamento. A confecção de folha de pagamento para pequeno número de empregados e a contabilidade de pequenos escritórios são outras aplicações viáveis e em uso. Já em 1981 , A. Osborne e S.

Cook 14 previam: Hoje as planilhas disponlVeis (como o Excel da Mlcrosoft, que integra o Office), são muito mais poderosas e versáteis, trabalham com fórmulas, funções e cálculos sofisticados, geram gráficos diversos, trabalham com imagens, importam e exportam dados de outros sistemas, admitem formatações as mais diversas, contêm recursos de idiomas, contêm prevenção de erros e facilitam a recuperação de dados não gravados, contêm controles de segurança, acessibilidade para usuários com deficiência, relatórios e tabelas dinâmicas, que resumem automaticamente grande quantidades de dados, etc. Nos serviços jurídicos o Excel pode ser usado para planejamento financeiro, orçamentação, controle de fluxo de caixa, contabilidade, para avaliação da performance financeira do escritório, para atualizações monetárias sofisticadas (como liquidação de débitos trabalhistas e outras liquidações), etc. James A. Eidelman 15 já noticiava, em 1982: 15 Artigo citado, Microcomputers in the Law Office, publicado na revista Small Busin http://www. baeta. info/advogado/Autom. pdf PAGF3ÜF3