Comportamento organizacional

Disciplina: Comportamento Organizacional Fevereiro/2012 1 . FUNDAMENTOS E PANORAMA HISTORICO DO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL O Comportamento Organizacional (CO) como campo especializado de estudo e pesquisa, surgiu de forma mais efetiva a partir do Século XX. Este campo de estudo está relacionado com as ações das pessoas nas organizações e de como este comportamento afeta o desempenho das empresas. Portanto, o CO corresponde ao I Comportamento explicar, compreend contexto das empres grupos e a estrutura 1 or16 to next*ge ração. o a prever, amento humano no to que indivíduos, ento dentro das rganizações, com o proposito de utilizar este conhecimento para melhorar a eficácia organizacional. A análise do CO inclui tópicos como motivação, poder e liderança, comunicação interpessoal, estrutura e processos de grupos, aprendizado e desenvolvimento de atitudes e percepção, processos de mudanças, conflitos, planejamento do trabalho e estresse no trabalho. As organizações são entidades vivas e sociais, pois são constituídas de pessoas.

O CO, portanto, ajuda as pessoas e as organizações a se entenderem melhor. O CO é fundamental para os administradores que dirigem rganizações, assim como é indispensável para toda e qualquer pessoa que pretenda ser bem-sucedida na sua atividade com as organizações, seja dentro ou fora delas. Através do CO é possível ter um retrato do comportamento humano nas organizações. humanizar e democratizar a Administração, libertando-a dos conceitos rígidos e mecanicistas da Teoria Clássica (conhecida através das Teorias desenvolvidas por Frederick Taylor, Henri Fayol e Max Weber).

A Era das Relações Humanas tem como seu principal pesquisador, o psicólogo Elton Mayo. O marco histórico desta Era ocorre entre os anos de 1924 e 1932, com os estudos de Hawtorne, na Western Eletric Company, na cidade de Cicero, estado de Illions, EUA. Os resultados dos estudos de Hawtorne ampliaram o interesse dos pesquisadores em aprofundar os estudos nos aspectos psicológicos no comportamento do trabalho, com destaque para as pesquisas sobre motivação no trabalho.

As Teorias mais famosas foram desenvolvidas por Abraham Maslow, Douglas McGregor e Frederick Herzberg. Os estudos atuais de CO, iniciado ainda na década de 70, estão focados no Clima e na Cultura organizacional. 1. 2 Disciplinas que contribuem para o estudo do Comportamento Organizacional Psicologia — Ciência que busca medir, explicar e algumas vezes, modificar o comportamento dos seres humanos. Está focada no individuo. Sociologia — Estuda o sistema social no qual os indivíduos desempenham seus papéis. O foco está nas relações entre as pessoas.

Psicologia Social – Seu foco está na influência de um indivíduo sobre o outro (dinâmica dos grupos, interação). Ela mistura conceitos da Psicologia e da Sociologia. Antropologia – Éo estudo s para compreender comportamento organizacional: Nível individual: ocupa-se principalmente do comportamento do indivíduo ao trabalhar sozinho. As diferenças individuais, entre elas, a habilidade mental e personalidade, aprendizagem, valores e ética, percepção, atitudes, tomada de decisão individual e criatividade, conceitos básicos de motivação, conflitos, estresse e bem-estar.

Nível do grupo: concentra-se principalmente na compreensão dos comportamentos das pessoas que trabalham em equipes, onde serão observados tópicos como socialização, liderança, dinâmica de grupo, comunicação interpessoal, poder e politica. Nível do sistema organizacional: diz respeito a compreensão de comportamentos da empresa inteira. Sua estrutura e projeto rganizacional, cultura organizacional e mudança, a organização da aprendizagem, a administração do conhecimento e a diversidade cultural.

Portanto, são estudados os processos de trabalho e as funções, as políticas e práticas de recursos humanos e a comunicação interna da organização. “É um olhar para dentro da própria empresa”. 1. 4 Benefícios e Aplicação dos Conceitos de Comportamento Organizacional Os gerentes têm, nos estudos proporcionados pelo Comportamento Organizacional, ferramentas para enfrentar a complexidade gerada pela diversidade, globalização, qualidade otal e as contínuas mudanças ocasionadas pelas alterações rápidas em vários segmentos da sociedade.

Na prática, discute-se uma gestão com a visão nas organizações, esquecendo-se da visão integrada com as pessoas, quais sejam: • expectativas sobre re alho; • cultura organizacional; • valores; • questões éticas entre outros aspectos ligados à vida social. Tais conceitos(vlsão integrada com as pessoas) podem ser tratados de forma integrada aos modelos, processos e práticas da vida nas empresas. Dai, a importância de conhecer os aspectos comportamentais integrados aos aspectos administrativos.

O comportamento humano decorre das características herdadas dos pais e das influências que o meio ambiente exerce sobre as pessoas. No entanto, cada pessoa só amadurece se possui uma convivência com outras pessoas, pois possibilita o desenvolvimento das impressões pessoais, a utilização de uma linguagem comum e a capacldade de partlcipação na sociedade. É importante salientar que as condições ambientais em que vive uma pessoa, colaboram para a satisfação de suas necessidades.

Por exemplo: se uma pessoa está no meio de uma floresta e sentir fome, logo irá procurar alimentos selvagens para se limentar e se uma pessoa na mesma situação estiver em sua casa, logo irá procurar alimentos em uma geladeira ou nos armários. Na Empresa não é diferente, o ambiente, os maquinários o espaço físico, o clima organizacional, influenciarão no comportamento humano. ESTRUTURA PARA ESTUDAR COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Para melhor compreensão do CO, devemos reconhecer que o comportamento individual, grupal organizacional e global estão interligados entre si. 16 mais flexíveis.

Esta percepção negativa à idade é evidentemente, um obstáculo à contratação destes trabalhadores e aumenta a robabilidade de que eles sejam os primeiros demitidos em um processo de corte de pessoal. Sexo – Evidência sugere que primeiramente, o mais razoável é admitir que há poucas, se é que existem, diferenças importantes entre homens e mulheres capazes de afetar seus desempenhos no trabalho. Não existe, por exemplo, qualquer diferença consistente entre homens e mulheres quanto às habilidades de resolução de problemas capacidade de análise, espirito competitivo, motivação, sociabllidade ou capacldade de aprendizagem.

Estudos psicológicos mostraram que as mulheres tendem a ceitar mais facilmente a autoridade e que os homens tendem a ser mais agressivos e a ter expectativa maior de sucesso, mas são diferenças mínimas. Estado civil – Não existem estudos suficientes para embasar qualquer conclusão sobre os efeitos do estado civil sobre a produtividade dos trabalhadores. Mas as pesquisas existentes indicam que os funcionários casados faltam menos, mudam menos de emprego e sentem-se mais satisfeitos com o trabalho do que os colegas solteiros.

O casamento aumenta as responsabilidades, fazendo com que um empregado estável passe a ser algo mais valioso e importante. Medidas de Comportamento Humano no Trabalho Elas são vistas como consequência de uma série de fatores que ocorrem dentro da empresa. As medidas mais populares de comportamento organizacional são as seguintes: Absenteísmo – definido como o não comparecimento do funcionário ao trabalho. tornou um grande ônus de qualidade e, em certos, casos, até na completa paralisação da fábrica. Em algumas situações a empresa se beneficia com a decisão do funcionário de faltar ao trabalho. or exemplo, no caso de doenças, estafa ou tensão, será melhor para a organização que o uncionário se ausente, ao invés de apresentar um desempenho ruim, gerando um erro que pode causar grande prejuízo a empresa. Produtividade — Uma organização é produtiva quando consegue atingir seus objetivos, transformando matéria-prima em produto ao mais baixo custo possível. Assim sendo, a produtividade implica uma preocupação tanto com a eficácia quanto com a eficiência. Um hospital, por exemplo, é eficaz quando consegue atender com sucesso às necessidades dos clientes. E ele é eficiente quando faz isto com baixo custo.

Se o hospital consegue obter um resultado melhor dos funcionários reduzindo a média de dias e internação dos pacientes ou aumentando o número de atendimentos diários, dizemos que ele ganhou eficiência produtiva. As empresas do setor de serwços preclsam incluir o “atendimento às necessidades e exigências dos clientes” na avaliação de sua eficácia. por que? Porque neste tipo de negócio existe uma clara relação de causa e efeito entre as atitudes e comportamentos dos funcionários para com os clientes e as respostas destes, traduzidas em receitas e lucros para a organizaçao.

A análise do Comportamento Organizacional tem como principal objetivo descobrir quais são os fatores que influenciam a ficiência e a eficácla dos Indivíduos, dos grupos e da organização como um todo. Rotatividade – É permanente a saída e a entrada de pessoal da organização, de forma voluntária ou involuntária. um índice alto de rotatividade mento de custos para implica a perda de pessoas que a organização não gostaria de perder.

Portanto, quando ela é muito grande ou envolve a perda de pessoal valioso, ela pode ser um fator de ruptura, prejudicando a eficácia da organização. Satisfação no trabalho — O conjunto de sentimentos de uma pessoa possui em relação ao seu trabalho. Os pesquisadores do CO com fortes valores humanistas sustentam que a satisfação é objetivo de uma organização. Para estes pesquisadores, as organizações também têm a responsabilidade de oferecer empregos que sejam estimulantes e intrinsecamente gratificantes. ? a diferença entre as recompensas recebidas de fato pelo funcionário e aquilo que ele acredita merecer. Texto OI: Compreendendo a importância do Comportamento O Comportamento Organizacional (CO) representa uma área do conhecimento humano extremamente sensível a certas características que existem nas organizações e no seu ambiente. ? uma área de estudo que depende fortemente da mentalidade que existe em cada organlzação. Depende também da estrutura organizacional adotada como p ataforma para as decisões e operações.

Além disso, também depende das características do contexto ambiental, do negócio da organização, dos seus processos internos, do capital intelectual envolvido e de inúmeras outras variáveis importantes. E, principalmente, depende das pessoas que participam de cada organização. O tema é fundamental para quem queira participar direta ou indiretamente de uma organização, qualquer que seja ela ou ualquer que seja seu papel, como membro, cliente, fornecedor, dirigente, investidor, consultor e analista – pois quem precisa fazer negocios, parcerias, desenvolver relacionamentos ou atividades com organizações precisa conhecê-las bem. ? importante conhecer como são e como funcionam as organizações para entender as suas ma racterísticas e explicar seus resultados financeiros e operações mercantis, na verdade, é necessário conhecer mais profundamente a vida organizacional para se ter uma idéia da sua potencialidade no mundo moderno. Na verdade, o valor intrínseco de uma organização reside rincipalmente em seus ativos intangíveis. Aqueles ativos que não se vê, mas que constituem a verdadeira riqueza da organização e proporcionam a base fundamental e dinâmica que leva diretamente ao sucesso organizacional.

Esses ativos intangíveis constituem a “mola propulsora” da inovação e da competitividade das organizações em um mundo mutável, competitivo e globalizado. Quase sempre, esses ativos são dependentes daquilo que dominamos: Capital Humano. E o que é Capital Humano? Apenas um conjunto de talentos. Depende! O Capital Humano é realmente um conjunto de talentos, mas para que seja excelente le precisa atuar em um contexto organizacional que lhe dê estrutura, retaguarda e impulso. E, aí, surge o Comportamento Organizacional.

O Capital Humano precisa trabalhar dentro de uma estrutura organizacional adequada e de uma cultura organizacional que lhe dê impulso e alavancagem. Quando Talentos, Organização e Comportamento estão juntos e conjugados, temos todas as condições para o desempenho organizacional em termos excepclonals. Em um mundo de fortes transições e mudanças, onde a competitividade é a base fundamental do sucesso, as organizações de hoje requerem contínua mudança interna inovação para poderem permanecer “surfando” sobre as ondas intranquilas do oceano de transformações rápidas e sucessivas.

Se o nível de mudança externa for maior do que o de mudança interna, significa que a organização está se tornando lerda, obsoleta e ultrapassada. Para se manterem na “crista da onda”, as organizações precisam utilizar todos os seus meios e recursos em uma atuação holística e integrada. Tudo isso por meio das pessoas. É por essa razão ue algumas organizações vão disparadas à frente, s idas, crescem e se PAGF 16 surgem atrás tentando copiar ou imitar suas características e as emais ficam sem saber exatamente para onde ir.

A competição ocorre quando outras organizações tentam fazer o que uma organização faz, mas de maneira ainda melhor. Urna organização cria Vantagem Competitiva quando faz algo que os concorrentes acham difícil de copiar. Essa Vantagem Competitiva é sustentável quando os concorrentes não conseguem copiar nada daquilo que a organização consegue fazer. E onde reside a Vantagem Competitiva das organizações modernas? Na tecnologia? Nos recursos financeiros? Nos recursos materiais? Não! Tecnologia, equipamentos e dinheiro são recursos estáticos e inertes. Podem ser comprados ou alugados por qualquer organização.

O segredo da Vantagem Competitiva está em saber utilizar a inteligência e a competência das pessoas que formam as organizações. Esse é o Capital Humano responsável pela competitividade organizacional. Afinal, o desempenho das organizações depende diretamente do desempenho das pessoas que as formam. Uma questão de Comportamento Organizacional. Autor: Idalberto Chiavenato Texto extraído do prefácio do livro: Comportamento Após a leitura do texto, responda as seguintes questões: a) De acordo com o texto, cite quais são os elementos xistentes na organização que interferem no CO? ) Justifique: por que o CO é importante para os profissionais que querem ser bem-sucedidos em qualquer tipo de relação com uma organização? trabalho. • Uso de trabalhadores temporários sem os laços de lealdade em relação aos empregadores. • Competição globalizada. Respondendo a globalização: As organizações não se limitam mais as fronteiras dos países I Na globalização os executivos precisam a aprender a compreender pessoas de diferentes culturas. Por exemplo: em missões ‘internacionais, os executivos são enviados para outra unidade da Organização em outro pais.

Isso fará com que o administrador tenha que gerenciar uma mão-de-obra diferente, com outras necessidades, atitudes, valores e aspirações. No local original de trabalho existem chefes, colaboradores, colegas que nasceram e foram criados em culturas diferentes. Será Inecessária a compreensão destas culturas, diálogos e trocas de experiências. Diversidade da força de trabalho IA diversidade da força de trabalho significa que as organizações estão se tornando mais heterogêneas em termos de etnia, sexo e culturas de seus participantes. Incluem-se também nesta categoria: mulheres, negr de necessidades