Esportes de aventura

ESPORTES DE AVENTURA: MOTOCROSS ENDURO, PRÁTICAS EM JACOBINA Michele Santos Silva* Resumo: Este artigo aqui presente traz informações sobre a prática dos espartes de aventura, MotoCross to view e Enduro em Jacobin mesmos são praticad ar 8 e seus equipamento oral’. trazendo assim, dep também pesquisas hi com que os iOS recebidos e isa de campo, s, e envolvendo Palavras – chave: Esportes, MotoCross, Enduro, Praticantes, Jacobina 1. INTRODUÇÃO Falar do MotoCross e do Enduro como prática de lazer em Jacobina, pra mim está sendo uma experiência nova.

Sempre e interessei por esportes de aventura, apesar de não possuir coragem o bastante para praticá-los, mas admiro e apoio os praticantes dos mesmos. Diamantina, a 330 km da capital baiana, com uma população estimada de 76 mil habitantes. Possui uma rica beleza natural, pois é composta de serras, desfiladeiros, rios de águas cristalinas e belas cachoeiras, favorecendo assm, a prática de esportes de aventura conhecidos por muitos como esportes radicais. 3. ESPORTE DE AVENTURA A palavra aventura vem do latim adventura que significa coisas que estão por vir, acontecimento inesperado.

Os esportes de aventura são esportes que possuem um risco físico maior que os demais esportes, praticados por pessoas que na busca por si próprios, vão ao encontro de lugares pouco conhecidos. Assim, muitos partem livremente na busca de aventura e outros esbarram nela por acaso. O autor Athos Eichler cita que o objetivo do aventureiro é cercado por séries de dificuldades e obstáculos, onde a emoção é exigida, incluindo a humilde sensação de medo. 4. COMO SURGIU O MOTOCICLISMO DE COMPETIÇÃO? O MotoCross e o Enduro fazem parte do Motociclismo, ue é a modalidade esportiva que envolve diversas formas competitivas em motos.

A primeira prova de Motociclismo chamada de Motorcycle Scrambles ocorreu em 29 de novembro de 1897 em Surrey no subúrbio de Londres na Inglaterra, dando assm, inicio ao Motociclismo de competição. A Federação Internacional de Motociclismo foi criada em 22 de dezembro de 1904, mas o cam eonato mundial só pôde ser realizado após a 20 Gu o torneio das nações pôde ser realizado após a 20 Guerra Mundial, o torneio das nações começou a ser disputado em 1947 e o mundial de Cross m 1 957 onde o italiano Giacomo Agostini foi o maior campeão da modalidade.

Foi entre 1907 a 1909 que chegaram as primeiras motos no Brasil, onde de início eram usadas apenas para locomoção, e a partir de 1914 passaram a ser utilizadas para disputa esportiva. 5. O MOTOCROSS O MotoCross é uma modalidade desportiva praticada sobre motos de estilo Enduro, é uma forma de motovelocidade praticado em um circuito fechado, sendo a forma mais popular em corrida de motocicletas. ? um esporte que exige muito de seus praticantes, principalmente nos membros superiores e nos lúteos, raramente são observados nos participantes a questão da força, resistência e controle, pois o que mais é levado em conta nessa modalidade é a habilidade nas curvas e rampas. A largada do MotoCross é simultânea, tendo duas baterias que duram de 15 a 25 minutos cada, podendo ser de duas voltas. 6. O ENDURO O enduro ao contrário do MotoCross é praticado em trilhas constituídas de estradas abandonadas, ou em estradas pavimentadas, podendo ser aberta ao trânsito. Ele é uma prova que alia a resistência do piloto e da motocicleta.

As provas podem er de curto período de tempo, durando assim apenas algumas horas, ou podendo ter longos trajetos com duração de vános dias, passando por diversas Cidades ou Estados. 7. EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NO MOTOCROSS E NO ENDURO Os equipamentos PAGF3rl(F8 Os equipamentos utilizados para a prática do MotoCross são: capacete, óculos, joelheiras, cotoveleiras, botas, luvas e colete. No Enduro são usados: capacete, óculos, joelheiras, calça e camisas resistentes, luvas, colete e cotoveleiras. São respectivamente os mesmos utensílios. O capacete protege em aso de quedas ou colisões evitando assim, impactos externos na cabeça.

Os óculos devem ser usados para proteger os olhos da terra, ferimentos que podem ser causados por pedras lançadas por outras motos, galhos ou insetos. A bota protege os pés dos tocos ou pedras, ajuda também na hora dos tombos ou das derrapadas. As luvas têm duas funções: protegem as mãos e evita que o suor deixe a manopla escorregadia, protegendo também no momento do tombo. As joelheiras protegem das pancadas e existem joelheiras que protegem contra torções também. Os coletes protegem das pedras que as motos à frente ogam e de galhos que possam estar caídos na estrada.

As calças são próprias para o esporte tendo, assim, uma proteção interna nas laterais na altura da cintura, e um tecido e pode encostar ao escape mais resistente na parte in equipamentos essenciais na hora da prática do MotoCross e do Enduro. 8. A SEGURANÇA NA PRATICA DOS ESPORTES Como citado anteriormente, o MotoCross é dividido em duas baterias, mas vai depender da quantidade de participantes na prova, pois divide-se os mesmos como em uma classificatória e ao final participarão apenas os pilotos classificados que assarão para a bateria final.

No MotoCross possuem os fiscais de prova, que ficam divididos em pontos estratégicos no percurso, cada um com uma bandeira, que são divididas por cores (preta, amarela, vermelha, azul, branca e quadriculada). Mas para que são usadas essas bandeiras? Elas são usadas para garantir a segurança durante a prova do MotoCross. A preta leva a expulsão do piloto, é mostrada quando o mesmo comete uma falta grave (um acidente mais grave). A amarela é um sinal de atenção, mostrando que ocorreu alguma queda e o piloto ainda se encontra em meio ao percurso.

A vermelha é uma parada obrigatória para todos os pilotos, pois a mesma informa que ocorreu algum acidente mais sério, sendo necessária a entrada da equipe médica. A azul é mostrada o retardatário, para que o No Enduro os praticantes devem seguir a planilha que lhes é dada antes da competição, para que assim, tenham sua própria interpretação e uma maior segurança, pois a mesma mostra onde se deve ter mais atenção, e avisa dos perlgos. 9. QUAIS OS APOIOS RECEBIDOS PELOS PRATICANTES?

Em conversa com os jovens praticantes pude perceber que os mesmos às vezes recebem apoio de órgãos públicos prefeitura local), mas só chegam a ser patrocinados se eles correrem atrás, sem falar que muitos chegam a se financiar, como citado por um dos praticantes: “Na maioria das vezes tiramos o dinheiro do próprio bolso. Tudo isso por aventura, esporte é claro. Principalmente conhecer novas cidades, apreciar varias paisagens e fazer novas amizades. ” (praticante D) Obtive também a informação de que algumas empresas privadas às vezes chegam a patrociná-los. temos patroc[nio de muitas empresas aqui de Jacobina, não muito, mas ajuda bastante. ” (praticante A) Os praticantes deveriam receber mais apoios não só dos ?rgãos públicos, mas também dos privados, pois os mesmos só chegam a ser patrocinados uando há um evento que interessem as empresas fazerem suas Mas ninguém pensa mas boa parte continuará sem uma oportunidade de experimentar algo novo, que lhes proporcione prazer. 10. QUAIS AS DIFICULDADES QUE ESSES JOVENS ENCONTRAM?

Uma das maiores dificuldades em acesso a esses esportes é a falta de divulgação dos mesmos, pois mesmo os praticantes recebendo apoios de órgãos públicos, os esportes não são divulgados, e ainda existe uma certa dificuldade, pois para que sses esportes possam ser divulgados, de acordo com o ARMAT (Associação Regional dos Monitores de Atrativos Turísticos) o posto de Informações de Jacobina, os grupos praticantes terão que se cadastrar no Ministério de Turismo (Bahiatursa), pagando uma taxa anual, para que assim, se ocorrer algum acidente com os jovens ou com algum turista que queira praticar, o Ministério cobrirá todas as despesas. Sem a divulgação desses esportes radicais muitos jovens ficam limitados a apenas algumas outras modalidades esportivas não tendo chance de experimentar algo novo e que lhes roporcione prazer em executar. 1 1 . CONSIDERAÇÕES FINAIS O Enduro e o MotoCross são praticados mais a lazer do que competição em Jacobina, pelo fato de serem espartes radicais os jovens gostam disso, de se sentirem no limite.

Essas práticas esportivas visam o desenvolvimento integral dos praticantes, capacitando-os a lidar com suas necessidades, desejos e expectativas, de forma que os mesmos possam desenvolver as competências técnicas, sociais e comunicativas, essenciais pelo seu processo de desenvolvimento individual e social. técnicas, sociais e comunicativas, essenciais pelo seu processo de esenvolvimento individual e social. A adrenalina, emoção e o prazer de se exercitar nessas aventuras fazem com que esses praticantes busquem diferentes habilidades por meio da descoberta do prazer de se exercitar, mostrando o potencial de cada um. Todo e qualquer esporte traz prazer e bem estar com a sensação de liberdade, libera o stress e aumenta a adrenalina tornando-o mais emocionante e divertido. Sem falar que é um meio de se construir novas amizades, e de se ter caminhos a seguir em suas vldas.

REFERÊNC AS CARDOSO, Athos Eichler – O que é aventura- Editora Brasiliense, 987. FERNANDES, Francisco; LUFT, Celso Pedro; GUIMARÃES, E. Marques – Diclonário Brasileiro Globo – 480 ed. São Paulo, Ed. GIOb0, 1997. MORAES, Pedro Ferreira – Especial dicas de pilotagem – disponível em acesso em: 26 de maio de 2008 às 16:39 h. MEIRA, Luvecy Silva – Dicas para o Enduro- disponível em: acesso em: 27 de maio de 2008 às 22:41 h. SANTOS, Juvenal dos – Motociclismo – disponivel em: http://www. emsergipe. com acesso em: 23 de março de 2008 às 14:12 h. MASCARENHAS, Cecília — Sinaliza 30 de investimentos no turismo – Jornal À tarde, caderno e 8, 2006 PAGF8ÜF8